sábado, 24 de maio de 2014

TÔ INDO

Tô chegando pra dizer
Que lhe amo,
Que vivemos um sonho lindo.

Lindo de morrer!
Que você foi o bálsamo,
Que me acalentou dormindo.

Tô saindo da sua vida,
Como as flores
No final da primavera.

Sutilmente sem despedida.
Deusas de tantos amores,
Rainha das passarelas.

Tô levando comigo,
Um pouco do que vivemos;
Fragmentos de um conto,

Que não pode ser esquecido.
Que juntos escrevemos,
Mas que perdeu seu encanto.

Tô apagando o seu olhar
Do meu semblante,
Vejo você sumindo;

Mesmo assim foi bom lhe amar.
Como o vento errante
Eu estou partindo.

Tô dizendo adeus!
Não quero mais lhe encontrar,
O que passou não volta mais,

Ficou perdido nos sonhos meus
Não quero mais errar!
Sou um porto sem cais.   

  




  

Nenhum comentário:

Postar um comentário