quinta-feira, 15 de junho de 2017

É PRECISO


É preciso amar para ser amado;

Viver para ser lembrado;

Cantar a mais linda canção

De amor para não ser esquecido.



Ser companheiro do silêncio,

Quando o vazio da ausência,

Se transformar na rotina da existência,

E, o início se tornar o final.



É preciso conter às lágrimas

Com o mais belo dos sorrisos,

Pois, somente assim se consegue

Descobrir a latente beleza das manhãs.



Sentir o gosto amargo das derrotas

Para poder prova a doçura das vitórias;

Experimentar o abraço frio da partida

Para poder receber o calor da chegada.



É preciso manter os sonhos vivos

Pois, se eles morrerem,

A vida não terá mais sentido

Será apenas sentimentos frágeis,



Que o vento da ilusão levará

Flutuando pelos nossos pensamentos,

Como uma folha de papel em branco.

domingo, 28 de maio de 2017

MEU CADERNO


E, o vento o levou para longe

Dos meus olhos;

Com você se foi parte

Da minha história.



Tantas noites adormeci

Abraçado a você,

Parágrafos que se sucederam

Nos incógnitos relatos;



Dos momentos e passagens

Da vida, que somente,

Eu e você sabíamos.

Das verdade e mentiras



Que juntos editámos

Na pauta de cada dia;

Das belas manhãs

Que juntos vivemos.



Na ilusão de uma poesia,

Que escrevíamos nos bares

Aconchegantes, que nos acolheram,

Quando à tarde partia.



Registrei em suas páginas

Minhas incoercíveis emoções.

Berço das minhas incontidas

Lágrimas , que teimosamente,

Passeavam pelo meu rosto.



Mas, você se foi,

Já não tenho mais o companheiro

Ouvinte dos meus queixumes.

O acervo dos meus pensamentos

Ficou mais pobre Sem você.
































sábado, 27 de maio de 2017

SEM MARCAS


Tô me vendo no espelho

Do tempo que transformou

O brilho do meu olhar,

E redesenhou o meu sorriso.



Tô passando, tô indo,

Tô fugindo, de que; não sei!

Quem sabe! Fujo de mim;

Da minha sombra.



Tô vivendo numa época

Que não é mais a minha,

Passou enquanto eu tentava

Encontrar um novo rumo.



Tô tentando me reencontrar

Com o meu eu de antigamente;

Adormecer nos campos

Verdes da infância,



E no ávido encontro

Comtemplar a imagem

Daquele menino,

Que jamais deveria ter crescido.



Tô buscando me descobrir

Em meio a tantos disfarces,

Meus caminhos perdidos

Foram traçados

Com o giz da juventude.



Já é tarde! Preciso ir,

Talvez, eu nunca

Consiga me encontrar;

Pois, por aqui passei

E, não deixei marcas.








































sábado, 6 de maio de 2017

EU NÃO NASCI PARA VOCÊ



Nós jamais seremos os mesmos
De antigamente,
Pois seguimos direções
Opostas aos nossos sentimentos;
Você é dia e eu sou noite.

E  quando nossos olhares
Se encontram  já não refletem
Mais o mesmo brilho
Dos nossos olhos.

E, assim caminhamos
Pelo avesso das nossas vidas;
Na contramão da nossa ventura.
Dos nossos desejos,

Que já não tem mais onde aportar,
Pois o único porto seguro
Que existia em nosso mundo;
Nós o destruímos;

Soltamos às amarras
Do barco da felicidade,
Que se encontrava ancorado
No cais do nosso coração.

E, ele se foi mar afora,
Levado pelo vento frio do adeus;
Navegando pelas correntezas
Turvas que outrora foram cristalinas.

Aos poucos ele vai sumindo,
Suas velas brancas se abrem
No aceno derradeiro,
De um amor que vivemos
Em toda à sua plenitude.

Talvez tenha sido melhor assim;
Nossos caminhos
Não poderiam se cruzarem;
Você jamais seria minha,
E, eu não nasci para você.






 






sexta-feira, 28 de abril de 2017

E AGORA BRASIL? (CRÔNICA)



         Deus me concedeu o a bênção de ser brasileiro de nascer em um país lindo maravilhoso que abriga todas raças de um povo alegre e hospitaleiro. Cresci ouvindo meus mestres e a imprensa daquela época afirmarem e noticiarem que seríamos a maior potência do século XXI, na minha inocência eu acreditei que tudo não era um sonho e sim uma realidade com encontro marcado no futuro, mas, para minha decepção tudo foi ilusão, pois os falsos brasileiros, travestidos de políticos não permitiram o nosso crescimento. Segundo o Índice do Fórum Econômico Mundial, o meu querido Brasil é o 4º (quarto) país mais corrupto do mundo.
         Hoje, vejo às notícias estarrecedoras serem divulgadas em todos os meios de comunicação nacionais e internacionais sobre a corrupção em nossa nação que corre solta como os furacões e tsunamis que a tudo destroem. A roubalheira está institucionalizada, devassada e legalmente constituída.  
         É uma vergonha ver corruptos julgando corruptos, hoje os números apresentados pela mídia dão conta que mais de 50 % (Cinquenta por cento) dos senadores e 60 % (sessenta por cento) da Câmara dos Deputados estão com processos investigativo, sem falar no Presidente da República e sua cúpula ministerial, de um total de 24 ministros, 15 estão sendo investigados, cerca de 62,5 % (Sessenta e dois vírgula cinco por cento). Este é o triste cenário do nosso Congresso Nacional.
           E, agora descaradamente querem imputar ao povo a culpa pelas falcatruas; pelos desmandos; pelo roubo; pela delapidação do patrimônio público; pela falta de Educação; pela falta de Segurança; pela ineficiência da saúde. E, como se não bastasse estão dizimando a nossa classe operária, aniquilando às conquistas do trabalhador, obtidas através de tantas lutas e por não dizer de vidas que foram ceifadas em busca da garantia do direito trabalhista.           
           A nossa Constituição está se tornando uma coxa de retalhos, pois a todo momento surgem às famosas PEC (Proposta de Emenda Constitucional), que em nome da Democracia, tem como finalidade alterar os dispositivos constitucionais e deve ser apreciada pelo Parlamento (CONGRESSO NACIONAL). E, eu pergunto! Será que os nossos atuais representantes no Senado Federal e Câmara dos Deputados são idôneos e estão aptos a legislar em prol dos anseios da população brasileira?
           A nossa belíssima história está sendo maculada por àqueles que foram eleitos para preservá-la e enriquecê-la ainda mais, no entanto, o que se ver são às atrocidades que estão sendo cometidas em nome de um Regime Democrático, que há muito deixou de existir em nosso país.
         Há 194 (Cento e noventa e quatro) anos, foi tomada uma heroica decisão pelo o Príncipe D. Pedro de Alcântara de Bragança, nos libertou do julgo português, e passamos a ser uma Nação livre e independente. Suportamos a ditadura militar, onde centenas de brasileiros derramaram o seu sangue pela Soberania Nacional; pela liberdade. O povo decidiu que a forma de governo deveria ser republicana, onde, o Estado brasileiro deve priorizar os direitos fundamentais, não deve admitir que o interesse privado se sobreponha ao interesse público deve fundar-se na ética e divisão e equilíbrio entre os poderes.
         Estamos vivendo uma ditadura branca, o governo manipula o Congresso, onde tem maioria absoluta e todos os seus projetos são aprovados, e nenhum objetiva o bem-estar da sociedade, haja vista, Terceirização; Reforma da Previdência e Reforma Trabalhista. Cada vez mais o índice de desemprego aumenta no país, 13,7%, equivalente a 14,2 milhões de desempregados e às consequências estão aí para quem quiser analisar; não temos Educação; Saúde e Segurança.
         Que o Senhor abençoe o nosso ordeiro e sofrido povo, os últimos acontecimentos nos obrigam a tomar uma decisão. E agora BRASIL?

Autor – J.Valdomiro.