sábado, 30 de agosto de 2014

DESFOLHAR

Há! Como foi extasiante
A primeira vez!
Nossos corpos se tocando,
Encontrando-se na volúpia
Que tomou conta do nosso ser.
No incontido desejo
De nos possuirmos;
De descobrir
O prazer do desconhecido,
De desfolhar os segredos
Do amor;
Suas fantasias,
Seus fetiches.
Suas utópicas fronteiras,
Que nos fez prisioneiros
De um mundo mudo;
Tão profano
Que nos envolveu
Com seus pecados.
Maravilhoso momento
Que desnudou
Nossos preconceitos,
E nos fez acreditar
Na pureza do seu encanto.
Que nos banhou
Na cascata cristalina
De sua sedução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário