sexta-feira, 13 de novembro de 2015

MINHAS LUAS


Vivi tantas luas!
Brancas e morenas,
Cada uma me seduziu
Com a sua magia.

Perdi-me nas noites nuas
Líricas e serenas.
Beleza mística que me atraiu
Quando a madrugada florescia.

Luas das paixões ardentes!
Que ficou no olhar
Que cruzou com o meu
Em meio à multidão.

Amantes calientes,
Que me ensinaram a amar,
Que meu ser aqueceu
Como a lava de um vulcão.

Luas dos amores passageiros!
Que marcaram minha vida
Com a chama da desilusão,
E se foram sem dizer adeus.

Corações aventureiros,
Nômades como a despedida
De um final de tarde de verão,
Que levou os sentimentos meus.

Luas das minhas canções!
Das ébrias boêmias,
Que me faziam sonhar
Com a harmonia do momento.

Dos plangentes violões,
Que davam vida as minhas poesias,
Inspirado na beleza do seu luar
Das palavras levadas pelo vento.

Luas, minhas lindas luas!
Que iluminaram
Meus caminhos,
Que amaram junto comigo.

Que me guiaram pelas ruas
Que me acolheram,
Quando eu me senti sozinho
Fugindo da solidão.





Nenhum comentário:

Postar um comentário